Venha participar do nosso evento.

Evento gratuito!

Blog

Qual o segredo para que adolescentes se interessem pela meditação?

Eles são inquietos por natureza. Extrovertidos ou introvertidos, adolescentes estão em um momento da vida em que as próprias mudanças físicas, psíquicas e emocionais os impulsionam para a busca do novo. Mas, que ninguém se engane: isso não é um limitador para quem quer praticar meditação.

Acredite! Adolescentes meditam e sentem os benefícios dessa prática, mas, para isso, eles precisam encontrar um motivo para meditar. Como não são mais crianças, para eles, não basta que alguém diga: “faça”. Quando eles têm acesso a explicações e argumentos plausíveis, não apenas compreendem a importância e os benefícios da prática, como as restrições por eles impostas a ela diminuem. Além disso, com o tempo, eles passam a perceber como a meditação favorece suas vidas no dia a dia.

Então, o primeiro passo para cultivar em adolescentes o hábito da meditação é não querer impor nada, mas, sim, explicar de maneira clara e acessível o que é Mindfulness, qual seu embasamento em neurociência, como praticar e quais seus benefícios para indivíduos das idades deles.

No ambiente escolar, foco, atenção, concentração e calma são alguns dos benefícios que mais atraem os alunos, pois eles reconhecem que são habilidades importantes que, muitas vezes, não estão muito bem desenvolvidas. Oferecer a eles uma ferramenta para acessar o mundo interno e tentar compreendê-lo pode motivá-los bastante.

Outro aspecto que os atrai é o fato de que a prática de Mindfulness nos ajuda a não sermos reativos, a não “falar sem pensar” ou “agir por impulso”.

É fundamental que o modo como apresentar a prática de Mindfulness e seus benefícios a adolescentes seja planejado, feito sempre em forma de convite, de acordo com a realidade em que vivem. Não adianta falar sobre “contas a pagar” ou “medo de escuro”. Nesse sentido, insegurança diante de uma prova, conflitos de relacionamento com pais e incertezas sobre o futuro são situações muito mais palpáveis. São nessas situações reais que eles percebem os maiores benefícios.

“Aprendi a tentar respirar para evitar falar ou fazer algo de que depois me arrependo”, afirma um aluno do 7º ano da Escola Santi.

“(Com a meditação descobri) como ter mais paciência, como me concentrar, como me controlar quando estou bravo”, informa outro aluno do Ensino Fundamental II da Beacon School, que passou pelo programa da MindKids.

Adequar as práticas à faixa etária, respeitar o tempo em que os jovens conseguem manter a concentração na prática, criando autonomia e ajudando-os a aplicar Mindfulness em suas situações cotidianas, também são aspectos importantes.

Mas, além disso, há outro fator: a transparência. Nenhum adolescente vai se engajar em algo que não seja feito com verdade. Por isso, quando o professor fala abertamente com os alunos sobre os desafios que enfrenta para realizar sua prática pessoal (como falta de tempo, de concentração, etc.), criam-se laços de confiança, o que incentiva os alunos a praticar Mindfulness.

Entretanto, é preciso dar espaço para que eles falem, para que eles se sintam protagonistas daquela experiência, sabendo que não há um certo e um errado.

Em suma, nessa receita para incentivar adolescentes a meditar, existem diversos ingredientes que, combinados, aumentam a chance de adesão à prática.

Não é uma utopia distante, mas sim uma realidade possível, que eles podem aprender a meditar e que se engajem na prática ao perceberem que são beneficiados por ela!

Procurando por algo?

ÚLTIMAS POSTAGENS

Gostaria de adotar essa prática em sua escola?
Veja aqui como a MindKids pode te apoiar!