Venha participar do nosso evento.

Evento gratuito!

Blog

Enviando pensamentos positivos

Nesta prática, usamos nossa atenção para cultivar pensamentos positivos. Fazemos através de uma bonita história, que você pode ler para a criança.

O que está por trás? Uma forma de pais e filhos encontrarem uma mente mais clara é viver de maneira a promover cuidado, bondade, equanimidade, paciência, generosidade, humildade, compaixão e ter capacidade de alegrar-se com a alegria dos outros.

Se a gente parar para pensar, podemos nos dar conta que damos mais atenção às coisas negativas e muitas vezes esquecemos de apreciar as coisas positivas. Isso pode nem ser culpa nossa. Por razões evolutivas, nosso cérebro “encontra mais rápido” experiências de aprendizados, quer dizer, o que deu errado, conosco e com os outros, para evitarmos de fazer igual. Isso era bastante útil em outras eras quando nossos antepassados estavam ocupados fugindo de feras na selva e evitando comer plantas venenosas. Ainda hoje, na nossa vida cotidiana, esse nosso mecanismo de proteção tem sua utilidade. Mas podemos nos beneficiar muito balanceando esta tendência ao focar nas qualidades do coração, através de exercícios de gratidão e pensamentos positivos. A prática de hoje é sobre isso.

Começamos a prática tocando o sino. Sentados na posição de meditar, lance um desafio à criança: será que conseguimos prestar atenção na nossa respiração por mais tempo que das outras vezes? Por 1 minuto inteiro? Vamos tentar? Depois da prática conversem sobre como foi e como estão se sentindo.

Diga à criança que hoje vão usar a atenção para mandar pensamento positivos. Mas antes de mandar os pensamentos, você vai contar uma história de uma princesinha. Se a criança for menino, eu costumo trocar o personagem para princesa para príncipe ou jovem cavaleiro. Esta história é uma tradução livre de um trecho do livro The Mindful Child, da Susan Kaiser Greenland. Depois de ler a história e dar espaço para os mandar os desejos bondosos, tocamos o sino para terminar a prática.

Como enfatizado por Susan, uma forma de pais e filhos encontrarem uma mente mais clara é viver de maneira a promover cuidado, bondade, equanimidade, paciência, generosidade, humildade, compaixão e ter capacidade de alegrar-se com a alegria dos outros.

A princesinha dócil e bondosa

Uma vez ouvi uma história sobre uma princesinha que morava em um reino mágico. Nesse reino mágico, era costume de todas as famílias reais do império mandar seus filhos para internatos.
Quando a princesa atingiu a idade de ir para o internato, ela arrumou sua mala, despediu-se dos seus pais, e caminhou sozinha por uma estrada de terra sinuosa para a Academia da Sabedoria.
A Academia da Sabedoria era uma escola muito especial, sábios professores de todos os reinos iam para lá ensinar os mais variados assuntos. Quando davam suas aulas, sentavam num trono flutuante adornado de joias, e os alunos se sentavam no gramado abaixo, que era a grama mais verde que você já viu na vida. A Academia era famosa por estas aulas ao ar livre, e muitas pessoas dos vilarejos vizinhos e das cidades viajavam para lá para ouvir as preciosas palavras desses mestres.
A princesinha estava muito animada quando chegou na escola. Mas logo ela percebeu que ela não era exatamente como as demais crianças que estavam lá. Ela não fazia o que as outras crianças faziam, e ela não falava o que as outras crianças falavam. Seus professores e amigos pensavam que ela passava o dia viajando, sonhando acordada. Seus professores se preocupavam porque nunca viam a princesinha estudando, a princesinha só observava, eles não sabiam o que fazer com ela. Então eles decidiram testar seus conhecimentos. Disseram à princesinha que ela se sentaria no trono flutuante e daria uma aula. Fizeram isso na esperança que ela finalmente estudasse, por medo de passar vergonha na frente de seus amigos.
A princesinha concordou. Mas nem assim estudou. O dia da aula enfim chegou e seus professores estavam muito, muito preocupados.
Sua vez de falar chegou. A princesinha então subiu ao trono, que era reservado aos mestres, e então começou a falar, e as pessoas começaram a reunir-se no gramado para ouvir o que ela dizia. Do alto do trono, a princesinha então contou a todos da promessa que ela havia feito a ela mesma de ajudar a todos a serem felizes.
A plateia escutou atentamente a princesinha dizer que ela gostaria de preencher todos lares com músicas calmas, que ela gostaria que o céu sempre mandasse chuva quando as flores do jardim precisassem de água. Que ela gostaria de ser um guarda-costas para manter as famílias protegidas de todos os perigos. Que ela gostaria de ser um barco a motor para ajudar seus amigos cruzarem rios caudalosos, uma cama macia e quentinha para que seus amigos pudessem deitar quando se sentissem cansados, uma lanterna para aqueles que tem medo do escuro. A pequena princesinha gostaria de ser um médico para curar os doentes e uma lâmpada mágica que realiza os desejos das pessoas. Esses são apenas alguns dos desejos bondosos e pensamentos positivos que a princesa contou aos alunos que estavam no gramado naquele dia.
Agora, nós vamos fazer como a princesinha e mandar um desejo bondoso/pensamento positivo para nós mesmos.
Depois de mandar o pensamento para nós, vamos escolher um amigo que a gente goste muito e mandar um desejo positivo para ele.
Vamos agora escolher alguém da família, pode ser o papai, a mamãe, o irmão, primo, vovô, vovó e mandar um desejo positivo para ele.
Pensamos também em algum animalzinho, pode ser seu, do seu amigo, da rua, do zoológico ou da selva. Escolhemos um e mandamos um desejo como os da princesinha.
Terminamos fazendo um desejo coletivo, desejando: que eu seja feliz, que eu tenha saúde, viva bem e em paz com minha família, meus amigos e os animaizinhos e todos que eu amo.

Procurando por algo?

ÚLTIMAS POSTAGENS

Gostaria de adotar essa prática em sua escola?
Veja aqui como a MindKids pode te apoiar!